terça-feira, 22 de setembro de 2009

Silvestre Kuhlmann

Falar do Silvestre é fácil. Seu talento é precioso. Sua poesia e música são divinas.
Mas para quem o conhece, o que mais marca é a sua simplicidade. Passe um dia com ele e você refletirá sobre seus valores e conceitos.
Um grande amigo que através de sua poesia e canção me fala verdades profundas! Vale a pena assistir:

video

Vídeo: Programa Plataforma

Ontem conheci Eduardo…

Para refletir e chorar...

Sandro Wagner

Uma Nação que olha para baixo!

Sim, ontem conheci Eduardo. Um rapaz de 32 anos de idade, negro, soropositivo e completamente desnutrido. Não tenho como dizer a altura dele, pois de tão debilitado ele não conseguia mais se levantar. Ele estava caído, jogado em cima de pedaços de papelão e coberto por um cobertor sujo. Estava ali há mais de 24 horas. Ele havia chegado numa cadeira de rodas que foi roubada na madrugada por dois homens bêbados. Eles o jogaram no chão e sem dó – por pura e insana “diversão” – roubaram a cadeira de um homem que mal tinha força para falar.

Eduardo estava sozinho, sem família para o ajudar em seus momentos finais. Haviam alguns desconhecidos querendo ajudá-lo a ter a dignidade perdida, mesmo que no momento de proximidade com a morte. Aquele rapaz estava jogado a própria sorte, enquanto muitos passavam como se nada estivesse acontecendo.

Por pura pressão e misericórdia, foi chamado o pessoal que trabalha com Assistência Social da prefeitura. Chegaram e verificaram o quadro. E com olhares perdidos e tristes atestaram a falência do municipio: Não podemos fazer nada! Porque? Os abrigos só tem vagas para quem pode “se virar sozinho”, portanto Eduardo não era um caso social, mas médico!

Chamamos os Bombeiros. Para nossa surpresa eles já tinham vindo mais cedo ver o estado daquele homem quase moribundo. Ao ser perguntado qual seria a melhor solução para aquele homem, o médico bombeiro preferiu discursar antes sobre seu curriculo acadêmico e afirmar que era cristão. Fiquei boquiaberto diante de tal início de conversa. Depois de falar sobre sua vida acadêmica e religiosa, o médico disse que o caso de Eduardo não era caso médico, mas social. E para me deixar ainda mais boquiaberto, o médico confessou que se levasse o rapaz para um hospital e os médicos verificasem que o caso dele fosse somente internação o pessoal do plantão “viria com sete pedras nas mãos para cima de mim”. E não era o caso de manchar o curriculo deste bravo médico dos bombeiros, né? Afinal Eduardo não lembrava nem o nome da mãe, nem sua data de nascimento e que era um cidadão brasileiro! Cidadania? Pra que? Ou pra quem?

Então chegou a SAMU e instaurou-se um caso ainda mais particular: o pobre Eduardo estava deitado, cheio de dores. E em estado total de esquecimento que ele era um ser humano e merecia cuidados. Ao redor dele estavam representantes do município(Assistencia Social da prefeitura), do Estado(Bombeiros) e Federal (Samu), que em uníssono cantavam a canção do descaso: um jogava a vida e cuidados do Eduardo para o colo e incompetência do outro.

Na porta da SAMU havia uma inscrição: BRASIL, UM PAÍS DE TODOS.

Será que o soropositivo, negro e abandonado Eduardo merecia este país? Um Brasil? UM PAÍS DE TODOS? Pude verificar isto na realidade, ali mesmo nas ruas. Ali eu vi o ESTADO petrificado em decidir se o caso daquele moribundo rapaz era SOCIAL ou MÉDICO! Percebi de forma inconteste, que o problema não era o pobre Eduardo, mas de um país hipócrita! Onde prefere-se que a resolução destes miseráveis seja a chegada de um rabecão e o pessoal do IML. Para que dar vida e cuidados ao Eduardo? Afinal, vai ser jogado novamente nas ruas! Esta é a lógica de um soberano e impávido colosso! Fechamos os olhos para casos de Eduardo, assim como fazemos o mesmo com Sarneys e afins.

Ficamos ali, observando até o fim: decidiram levar o rapaz para o hospital.

Então Eduardo abriu sua boca e falou algo que demonstra que ele sabe como é o descaso com o doente pobre neste país:
“Vocês vão me levar para o hospital pra que? Os médicos vão me jogar na rua de novo. Não vão me atender de novo!”

Ficamos duas horas de pé velando e pedindo a Deus que desse o mínimo de dignidade aquele homem quase moribundo. Ouvir da voz de um homem em estado final que lhe esta sendo negado a dignidade e cidadania me fizeram explodir num choro que a muito não tinha. O choro de ver que este país é feito de fatos como estes TODOS os dias e a nação esquece que isto acontece! Seja no futebol ou carnaval! Vivemos anestesiados, sorrindo de não sei o que.

Quantos Eduardos terão que morrer para que este Brasil volte a ter um coração de carne e sangue pulsando?

Comecei a lembrar dos homens que roubaram a cadeira de rodas do Eduardo. Que sairam rindo e gritando pela rua. Não estavam nem ai para o moribundo, mas viam somente a oportunidade de se divertir com a cara do rapaz. E pensei na hora: As intituições de saúde e assistencia social tem feito muito bem o seu papel de roubarem cadeiras e dignidades de tantos seres humanos abandonados pela vida e que moram nas ruas. Passam de Kombi ou ambulâncias por eles e o som das sirenes se parecem muito com as risadas dos bêbados ladrões de cadeiras de roda.

Deus um dia terá um encontro com esta Nação e isto me faz gelar. Os olhos de Deus estão atentos. E a igreja continua numa grande letargia. Até quando calaremos o som dos gritos dos miseráveis? Não podemos mais agir da mesma forma!

Deus tenha misericórdia de todos nós
!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A violência da religião

Ao ler essa troca de e-mails entre o pr. Caio Fábio e uma moça, lágrimas vieram aos meus olhos. Não quero acreditar que isso é verdade... não tenho fé para suportar isso. Se tiver "estomago fraco" não leia.
Com tudo o que está acontecendo com essa moça ver que ela não abre mão de Jesus é simplesmente confortador. Graças a Ele ela está sendo amparada e que esses cretinos (para não usar palavra pior) sejam presos e reflitam no que estão fazendo, pois se continuarem assim o inferno os aguarda.

Caro Pastor,

Gostaria de agradecer seu amor e atenção a minha pessoa no seu site. Bem sei que este amor não foi diretamente para mim, mas sinto como se fosse.
Com sua licença, venho pedir mais uma palavra sua, por pequena que seja, para que eu tenha uma direção de como agir.
Fui católica por muitos anos, do batismo à crisma, fiz tudo de acordo com a doutrina católica. Perdi meus pais em um acidente e me afastei na igreja católica.
Fiquei muito deprimida, perdi semestre na faculdade, até que uma amiga me levou a uma denominação evangélica.
Lá encontrei palavras doces, carinho, atenção.
Comecei a ler a Bíblia e também comecei a questionar certas coisas que eram ensinadas na igreja... Contudo guardava isso em meu coração. Quem era eu para contestar o pastor?
Depois de um ano, conheci um seminarista da mesma denominação, mas de outra congregação... Ele falou comigo para namorar... Fui sincera e disse que só sentia amizade por ele. Passados alguns meses, durante os quais minha amiga e o pastor da igreja sempre me aconselharam a aceitar o namoro... porque ele seria um excelente rapaz..., cedi.
Iniciamos um namoro. Tudo era normal.
Certo dia, um amigo da faculdade conversando comigo sobre religião me prometeu um DVD que abriria meus olhos sobre o assunto.
No dia seguinte ele trouxe...

O DVD era seu... Falava do império das trevas.

Chocada, paralisada, abismada, assisti com atenção, e entre muitas lágrimas ouvi tudo o que o senhor falava.

Algumas dúvidas que guardava em meu coração quando iniciei a ler a Palavra, foram esclarecidas e o senhor foi muito mais além!
Aquelas palavras mudaram por completo minha vida e me fizeram não querer mais ir à denominação, mas viver o evangelho da graça.
Fui falar com meu namorado e aí começaram os problemas.
Com amor e cautela expus a verdade a ele. Pedi que assistisse o DVD comigo... Infelizmente ele tem verdadeiro ódio a sua pessoa.
Depois de uma briga, terminei o namoro.
O pastor e minha amiga da denominação me ligaram muito para que eu voltasse atrás. Falaram barbaridades sobre sua pessoa. Eu mantive minha decisão.
No mês passado meu ex-namorado me telefonou pedindo para conversarmos. Marcamos o encontro. Novamente ele tentava me convencer a voltar à denominação e esquecer tudo que vi e ouvi no DVD, dizendo ser doutrina maligna.

Começou outra briga que terminou em um estupro...

Ele me bateu e me estuprou...

Foi embora e me deixou ferida em todos os sentidos...

Pensei que ia morrer tamanha dor e vergonha.

Fui socorrida por uma amiga...

Fiquei um tempo na casa dela...

Depois que fui tratada e conseguia sair de casa, fui ao pastor dele contar o que aconteceu. Ele me mandou perdoar e esquecer. Disse que um cristão não denuncia outro cristão e que se eu resolvesse denunciar, eu estaria me arriscando.
Chocada eu me calei e resolvi ficar quieta.
Agora descobri que estou grávida... E já não sei o que fazer!

Não tenho a menor condição financeira de ter esse filho além de não ter condições psicológicas para ser mãe.
Não durmo quase nada. Não consigo me alimentar. Tenho pesadelos com ele.

Amado, que devo fazer?
Minha amiga que me levou a denominação me disse que ele quer voltar a namorar comigo e esquecer tudo...; e até casar.
Como posso casar com ele?

Devo casar só para ter condições de criar meu filho?
Desculpe se para o senhor minhas duvidas forem tolas, mas já não sei o que pensar.
Como um homem que diz ter chamado para ser pastor pode fazer algo assim?
Como ele pode pregar a Cristo depois de ter feito o que fez comigo?
Às vezes tenho vontade de denunciá-lo a Policia. Outras vezes penso em tudo que vou passar com essa denuncia e prefiro me calar...
Caro pastor, me ajude... Já estou quase a desesperar da vida. Não tenho ido à faculdade... Estou isolada em casa. Sinto-me só e perdida!
Obrigada mesmo que não venha a responder esta carta.
Que Jesus sempre seja com seu espírito.
Fique na Graça e na PAZ
Com Carinho e gratidão,
___________________________________

Resposta:

Minha querida filha: Graça e Paz!

Primeiramente devo dizer que sempre que ouço uma história assim... a vontade que me dá é a de “pagar uma visita” ao estuprador e empalá-lo...

Sim, numa estaca!...

Uma estaca para o seminarista estuprador na porta do Seminário, ou, no caso, do Sêmenario...

A religião é assim... O DVD está provado... Sim, eles provam que o que digo é verdade...

E mais:...

O que você acha que pode ser mais Império das Trevas do que isso?...

Sim, não é a mesma treva do Senédrio, dos sacerdotes que em nome de Deus e contra a heresia assassinavam e estupravam em nome da Ortodoxia?...

Eu sou diabo porque prego o Evangelho... A mim eles denunciam como herege... A mim eles proíbem você de ouvir... Sobre mim vale dizer tudo, até matar com palavras... Mas, enquanto isto..., o seminarista que odeia..., que vive de raiva..., que faz violência..., que é covarde e frouxo como uma dondoca..., estupra você em nome do ódio que sente por mim e em nome do direito diabólico que ele sente que tem sobre mulheres fracas no corpo, embora milhões de vezes melhor de cabeça do que ele...

O que fazer?...

Primeiro acho que você deve de fato procurar um advogado e contar a história... Você tem testemunhas... Você pode provar... Você tem o DNA dele em você... Sim, ele tem que ser tratado conforme a Lei. Ele não pode estuprar pessoas e pedir que o pastor peça que não se dê queixa...

Um cristão não estupra outro cristão!...

E nem precisa ser cristão, é claro. Basta ser gente. Gente não estupra gente. Quem faz não é...

Além disso, no próprio processo, demande logo o reconhecimento do seu filho, não para convívio com o “pai/estuprador”, mas para que o estuprador assuma mais essa responsabilidade; que é dele!...

Tenha seu filho...

Não jogue o filho fora por causa de um pai que não é pai..., embora você seja mãe, e ainda venha a aprender muito sobre a benção de ser mãe.

Casar com ele?... Para ter comida?... Não! Jamais!

Sei que você está apavorada e sozinha...

Por isto peço que me diga onde mora, pois, quero enviar gente de Deus para estar com você...

E mais: quero ajudar você a ter seu filho!

Portanto, me diga onde você mora...

O que você deve fazer contra o Sêmenarista não é vingança, é justiça da vida...; e mais: é precaução já..., posto que esse bandidinho tenha que aprender com quantos paus se faz uma cangalha...

Deixa-lo sem disciplina legal é estimular o monstro nele...

Mas não tema...

Creia: você não ficará só...

Apenas nos diga onde mora e faremos tudo para estar ao seu lado, agora..., durante..., e depois do seu filho nascer.

Creia: você não está só!...



Nele, que ama você e seu filhinho, e que não o conta como filho de uma violência, mas sim de uma filhinha Dele cheia de amor e fé,

Caio

15 de setembro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF
_____________________________________


----- Original Message -----

From:

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, September 16, 2009 7:59 AM

Subject: Como agir segundo Jesus?

Amado Pastor!

Paz seja contigo e toda sua casa!
Com muita alegria vi sua resposta. Confortou meu coração.
Minha noite foi em claro, são 7:20h da manhã e não dormi um segundo.
A resposta a minha carta que foi postada em seu site, repercutiu muito.
O pastor da denominação leu e identificou que a moça sou eu. Ele e o meu ex vieram aqui em minha casa ontem à noite e me fizeram ameaças.
Disseram que eu jamais me sairia bem dessa... caso fosse à Polícia... e tivesse a sua ajuda. Disseram também que eu devia me preocupar com minha saúde e a do meu filho... porque acidentes podem matar a mãe e o filho que ela carrega no ventre. Disseram que o senhor só quer desmoralizar as igrejas evangélicas, e que eu daria a faca e o queijo em suas mãos caso levasse o fato à Polícia.
Depois que eles foram embora, meu telefone não parava de tocar; minha amiga da denominação também veio a minha casa... Enfim a noite foi em claro e repleta de ameaças.
Estou na casa da amiga que me socorreu no dia da violência. Ela é o meu "anjo da guarda"... Está me dando colo e atenção.

Estamos providenciando minha mudança. Vou viajar para casa de parentes dela no interior... Também tenho a opção de me mudar para dois outros lugares...
Enquanto isso não acontece, não vou voltar mais sozinha para minha casa... Ficarei escondida... Só voltarei a minha casa acompanhada e para resolver tudo da mudança.
Vou trancar minha faculdade, pedir demissão do meu emprego, vender o pouco que tenho aqui, entregar a casa à proprietária e mudar dessa cidade...
Hoje vou saber como proceder... Quero saber como denunciá-lo e manter minha integridade física e a do meu filho. Temo sim pela minha segurança... Eles são de uma denominação rica e muito influente em todo o Brasil.
Jamais jogaria meu filho fora... Nunca passou em minha mente cometer aborto. Mesmo no desespero de não ter como criá-lo (meu salário é R$625,00), nunca iria deixar de acolhê-lo e tentar criá-lo de acordo com o evangelho que o senhor me apresentou.
O evangelho que me salvou da dor, dos medos, das culpas, do "deus" vingativo e malvado que os religiosos me apresentaram.
Hoje estou convicta que Jesus me ama e também ama o fruto de meu ventre. Sei que esse fruto foi gerado por Ele com muito amor, e esse amor que quero transmitir ao meu filho desde agora que ele está em meu ventre, até o fim dos meus dias.
Tenho fé que Jesus me ajudará, ou melhor, já esta me ajudando com seus conselhos amorosos e com essa minha vizinha, que é um canal de graça na minha vida. Ela me tomou como uma filha e está me ajudando como jamais eu poderia agradecer!
Apesar de toda dor que esse rapaz me fez e esta fazendo passar, ele está perdoado e sempre estará em minhas orações. Espero que Jesus tire a cegueira da religião e traga sobre ele a luz do evangelho que nos livra de todas as trevas.
Ao senhor, amado pastor, meu muitíssimo obrigado, meu carinho, respeito e gratidão.
Espero um dia vê-lo... E que nesse dia eu esteja com meu filho nos braços!...
Que Jesus sempre seja com seu espírito
Um beijo muito carinhoso.
Sua filha que muito te ama,

_________________________________________

Resposta:


Minha filha querida: Graça e Paz!


Há várias pessoas se oferecendo para ajudar você, e, de modo muito especial, um casal de amigos de São Paulo.

Vi, entretanto, que o amor de Deus a cercou de anjos...

Louvado seja Deus por isto!

No entanto, relembro a você que seja em que direção for..., você tem meu compromisso de que não estará só em nenhum processo... no qual humanamente possamos estar ao seu lado.

Portanto, acione-nos conforme lhe seja melhor..., se for o caso.

Eles estão dizendo que quero desmoralizar a “igreja evangélica”...

Meu Deus! O Sêmenarista estupra, o pastor esconde, as crentes aconselham a deixar pra lá..., ameaçam..., e, depois, eu é que quero desmoralizar a “igreja evangélica”!?...

Essa “igreja” que eles defendem e apresentam a você não existe para Deus, posto que seja apenas uma confraria mafiosa...

Não os tema!... Sim, não os tema nem por um momento...

Pense nas alternativas que lhe dei na carta menor que lhe enviei hoje cedo... Todas estão à sua disposição...

Fique em paz... Sua libertação em Jesus não tem volta...

E mais: você está semeando grande fé, cheia de muita intrepidez e ousadia no Senhor!

Estou aqui. Você sabe.


Nele, com todo amor e respeito pela doçura de sua alma e pela firmeza de sua fé em Jesus,


Caio

16 de setembro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF


Fonte: site Caio Fabio www.caiofabio.com

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

A mais pura teologia!

Para quem gosta de Teologia, Sociologia e Ladrologia, assista esse vídeo e veja que maravilha. Será que ele tem razão?

video

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Corra!

Eu sei que esse tipo de vídeo é editado para nos emocionar. Mas confesso que este é o sentimento que norteia minha alma atualmente. Corra! Que o Senhor nos mostre para onde.



Fonte: Genizah

Início

Alguns de nossos primeiros irmãos provavelmente frequentavam essa sinagoga. Realmente uma bela descoberta!

Arqueólogos encontram em Israel sinagoga da época de Jesus Cristo

Arqueólogos israelenses descobriram no domingo as ruínas do que eles acreditam ser uma das mais antigas sinagogas do mundo.

Segundo a arqueóloga Dina Avshalom-Gorni, as ruínas descobertas no norte de Israel são da época do Segundo Grande Templo de Jerusalém, entre os anos 50 antes de Cristo e 100 depois de Cristo.
O local das escavações, a praia de Migdal, na costa do Mar da Galileia, é citado tanto em escrituras judaicas quanto cristãs.



Menorá
Durante os trabalhos, os arqueólogos encontraram uma pedra gravada com uma imagem de uma menorá, o candelabro de sete velas utilizado em cerimônias religiosas judaicas.

A menorá é um símbolo do judaísmo de mais de 3 mil anos e também o emblema nacional de Israel. A imagem gravada na pedra encontrada nas escavações aparece em cima de um pedestal e ladeada por ânforas.

Segundo os arqueólogos, esta é a primeira vez que uma imagem de uma menorá é encontrada em uma escavação fora de Jerusalém.

Maria Madalena
A cidade de Migdal, sob o nome aramaico de Magdala, é citada nas escrituras cristãs como o local de nascimento de Maria Madalena, uma das mulheres que acompanharam Jesus Cristo e que depois foi tornada santa.

Segundo Avshalom-Gorni , é possível supor que a comunidade que seguiu Jesus na Galileia frequentava a sinagoga descoberta.


Fonte: Uol